Veja também alguns dos nossos homenageados.

Picture

Fundação

Grupo de estudo do Esperanto logo passa a se chamar São Paulo Esperanta Klubo (SPEK), encabeçado pelo jovem Oswaldo Leite de Moraes, então com 17 anos, o que talvez faça dele o pioneiro mais jovem do movimento esperantista brasileiro.

1937

Picture

Reuniões

Durante vários anos, os associados se reuniam aos sábados na Associação dos Filatelistas, na Rua Boa Vista – no centro da cidade.

Picture

Programa de rádio

Programa de 15 minutos sobre o Esperanto passa a ser transmitido pela Rádio Piratininga. Foram 376 programas, num total de 94 horas de gravação.

1940
Picture

Oficialização

Primeira Assembleia Geral, pela qual o clube ganha estatuto próprio e o registro oficial.

1945
Picture

Imprensa

O jornal “A Noite” abre espaço para o Esperanto pela criação da coluna “Mundo Esperantista”.

1946
Picture

Publicação

Surge o primeiro órgão do Clube, o jornal “São Paulo Esperantista”, que no entanto teria vida curta: apenas 4 edições.

1947
Picture

Congresso

Organização do 11º Congresso Brasileiro de Esperanto, sob o auspício da Liga Brasileira de Esperanto e apoio do IBGE e CIESP

1947
Picture

Sede alugada

Os associados passam a se reunir em sede própria, alugada na Rua Itapetininga, 226 (6º andar) – no centro.

1949
Picture

Teatro

Formação de grupo de atores amadores, que se apresentaram em diversos lugares, tendo sido convidado até para uma apresentação no Canal 5 da TV Paulista.

1954
Picture

Curso Municipal

O então Prefeito de São Paulo e simpatizante do esperanto, Adhemar de Barros, sanciona a Lei 3580, para criação de um Curso Municipal de Esperanto sob a guarda da Secretaria de Educação e Cultura. 34 instrutores passam a dar aulas da língua a 59 turmas de alunos.

1957
Picture

1959

Surge o novo órgão do Clube: La Lampiro, sob a redação do jovem Darcy Pedroso Machado Gaia. Apesar de alguns pausas nas edições, a revista continua em circulação até os dias atuais.

1959
Picture

Tipografia

Aquisição de uma pressa manual tipo tira-provas e de uma duplicadora estêncil, para composição e impressão do órgão do SPEK.

1960
Picture

Extinção do Curso Municipal

O novo Prefeito, Francisco Prestes Maia, publica o Decreto nº 5180, pelo qual se desfaz o Curso Municipal de Esperanto.

1961
Picture

Edição de livro

O Clube edita seu primeiro livro em Esperanto: “Laŭsistema Studo de Funkcioj”, de Newton José Monteiro.

Picture

Nova denominação

Oficialmente o Clube encabeça o movimento esperantista no Estado com a denominação “San-Paŭlo Esperanto-Asocio” (SPEA) – “Associação Esperantista de São Paulo”.

1962
Picture

Esperanto nas escolas

Projeto de Lei 7893/63 inclui o Esperanto como matéria facultativa nas escolas de ensino médio do Estado, revogado 43 anos depois pela Lei 12.498/2006.

1963
Picture

Projeto vetado

Veto ao Projeto 530/62, do Governador Adhemar de Barros, que favorecia a criação do Instituto Estadual de Esperanto.

1964
Picture

Sede própria

Compra da primeira sede própria da Associação, que passa a ter endereço fixo na Rua Senador Queiroz, 279 – 5º andar, sala 58.

Picture

Diário Popular

O associado e posteriormente diretor da SPEA, Prof. Walter Francini, passa a assinar uma coluna no jornal Diário Popular, parte da qual seria dedicada ao Esperanto e se manteria em circulação até 1987.

1965
Picture

Curso na TV

Curso de Esperanto, apresentado pelos professores Elvira Fontes e Walter Francini,  é transmitido pela TV pública, Canal 2, da Fundação Anchieta.

20/01/1966
Picture

Decreto Estadual

SPEA passa a ser reconhecida como Associação de Utilidade Pública pela Lei Estadual nº 10153

1968
Picture

Homenagem

Inauguração do busto do criador do Esperanto, L. L. Zamenhof, na Praça da República – centro da cidade.

1969
Picture

Decreto Municipal

SPEA passa a ser reconhecida como Associação de Utilidade Pública pela Decreto Municipal nº 9284

1971
Picture

Convenção

2ª Convenção de Esperanto da Cidade de São Paulo, na Câmara Municipal.

1972
Picture

Lançamento

Primeira edição da biografia romanceada do criador do Esperanto, escrito por Walter Francini – obra recomendada pela Equipe Técnica do Livro e Material Didático da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, para divulgação nos estabelecimentos de ensino secundário e normal (Processo 0412-73. Diário Oficial de 14 de setembro de 1973).

1973
Picture

Livraria

Projeto Livraria Esperanto começa a funcionar na sede da Associação, tendo como extensão uma vitrine externa alugada na Galeria São Bento, no centro comercial.

1974
Picture

Imprenssa

Artigos sobre o Esperanto continuam a aparecer: às segundas, na “Folha da Tarde, assinados pelo associado Deodato de França Melo; e aos domingos, no “Diário Popular, assinados pela presidente da Associação, Elvira Fontes.

1976
Picture

Publicação

Lançamento do Livro Esperanto sem Preconceito, de Walter Francini, que logo teria uma versão na língua internacional “Esperanto sen Antaŭjuĝo”, em 1978.

1976
Picture

Mudança de endereço

Sob os efeitos da crise econômica, a Associação se muda para a Av. São João, 1333 – em sala alugada no segundo andar, deixando as duas salas próprias da Av. Sen. Queiroz alugadas.

1977
Picture

Encontros Estaduais

Inicia-se uma longa série de Encontros Estaduais de Esperanto, com periodicidade anual, sendo o primeiro em Bauru-SP.

1978
Picture

Evento internacional

Realização do 1º Encontro Latino-Americano de Esperanto, em Marília-SP.

1978
Picture

Visita ilustre

O esperantista alemão, Prof. Helmar Frank, é recebido na USP, onde o Esperanto é utilizado como língua ponte nos trabalhos sobre a especialidade do visitante – cibernética.

1978
Picture

Acerto de nome

A partir desta data, SPEA passa a ter a denominação “Associação Paulista de Esperanto” (APE), em português, ou “Esperanto-Asocio de San-Paǔlo” (EASP), em Esperanto.

1980
Picture

Curso pelo rádio

A Rádio Cultura transmite curso de Esperanto, preparado pelo presidente da Liga Brasileira de Esperanto, Prof. Sylla Chaves, toda segunda-feira, às 14h30 com reprise às 22h15.

Picture

Nova sede

A Associação se muda para sua nova sede própria, na Rua Faustolo, 124 – bairro Água Branca, onde esta sediada até os dias atuais.

1981
Picture

Editora

Fundação da editora “Amigos do Esperanto” que editou os livros “Unuaj Paŝoj” e “Survoje al Esperantujo”. Ambos os livros, de autoria da Profª. Elvira Fontes, cofundadora da citada editora, foram adotados durante mais de duas décadas nos cursos da EASP, bem como nos cursos de vários grupos esperantistas em todo o país.

1982
Picture

Encontros municipais

Além do Encontro Estadual, passa-se a realizar anualmente o “Encontro de Esperanto da Cidade de São Paulo” (ERUSP).

1984
Picture

Reforma da sede

A sede da Rua Faustolo passa por uma grande reforma, ganhando novo espaço no subsolo para acomodar cerca de 50 pessoas.

1986
Picture

Novo Congresso

Organização do 29º Congresso Brasileiro de Esperanto, no Instituto Mackenzie, no qual se inscreveram mais de 700 pessoas de 20 Estados e cinco países.

1993

A linha do tempo parou aqui, mas nossa aventura continua… Novas informações serão adicionadas à medida que forem coletadas.